sábado, 17 de janeiro de 2009

Superficial Superfície

"Tu és fraco, eu sou forte." O protocolo é questionável. Não importa o quanto alguém possa resistir aos ataques da própria mente; tal indivíduo não é estável, não é resistente, quisera sábio. Todavia, não se pode atirar a primeira pedra, porque no acaso do destino, talvez nosso telhado também seja de vidro. A uma hora dessas, me pergunto por onde andará meu pensamento. Eu caí no abismo da solidão, e lá encontrei alguns seres... fui pisando sob cabeças, ignorando sentimentos, destruindo esteriótipos, eu era capaz de tudo para alcançar a superficial, superfície. Francamente, me auto flagelei sem que me desse conta... Algumas pessoas jogaram cordas para mim. Se eu aceitei? A resposta sempre foi um solícito: Não. Mas existe ao menos uma justificativa; no claustro, eu seqüestro a lucidez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário