quinta-feira, 7 de maio de 2009

Veneno

Dos 7 pecados capitais
não existe um, que eu não tenha cometido
Ultrajando da luxúria à inveja
Eu crio o meu próprio veneno

Por esses atalhos e trilhas
Embaralho tudo e me perco do caminho
Transponho minhas limitações
Enveneno todos os meus sentidos

*Luto pela felicidade
Me indigno, mas figuro ameno
O que liquida a minha vida
É o meu próprio veneno...

Nenhum comentário:

Postar um comentário