segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Saudade

A saudade está apertando em meu peito, já faz tempos que não consigo dormir direito, meu pensamento vagueia e se perde pelas esquinas, e apenas uma pessoa poderia me livrar disso, mas ele está tão longe... emocionalmente também. Eu lamento pelo beijo que não poderei dar, eu perco a paciência por esperar um futuro maravilhoso que não virá, eu simulo um contentamento que definitivamente não existe, eu sofro por Deus ter me abandonado à própria sorte, eu me martirizo por ter errado, eu tenho que fingir uma pessoa que não sou, eu estou aprisionado ao sentimento mais bonito que já houve em mim, mas que agora virou um câncer e vai me matar, eu não tenho mais glórias, meus tempos de ouro se acabaram rápido demais, e agora me resta somente a maldita e cruel dor de ter sido abandonado pelo único que eu amei. Tudo se perdeu?